Minha lista de blogs

terça-feira, maio 05, 2015

Viagem de navio

Por pouco não aceitei o convite para fazer essa viagem de navio, com minha amiga Francy.
Mas o que pesou foi imaginar que chegaria em Lisboa com temperatura que não fosse de frio.
Para quem não se incomoda com calor, pode parecer estranho.
Para mim, não é.
Odeio calor. Fujo de calor.
Só viajo se puder viver o dia todo com roupas de frio(botas e sobretudo)
A cabine
 A cabina é linda e eu penso que é confortável.
Francy
Caso tivesse náuseas, usaria Dramim, bem no inicio do possível mal estar.
Não sei se o navio balança.
Será que balança?
Cabine
Olha que cabine linda!
Mas, combinamos de que quando ela chegar a Lisboa, se tiver frio, avisa.
Pego o avião e vou.
Liliane

domingo, maio 03, 2015

Philomena e Gloria

Assistimos, ontem, 2 bons filmes.
Philomena, estava gravado esperando a oportunidade que veio ontem.

O filme é baseado numa história real, acontecida na Irlanda dos anos 1950. 
O filme do diretor inglês Stephen Frears, acompanha o calvário de Philomena Lee (Judi Dench), uma enfermeira aposentada que procura pelo filho, Anthony.
O menino lhe foi arrancado, ainda pequeno, quando ela vivia internada num convento - destino das moças que, como ela, engravidavam fora do casamento e eram abandonadas pelas famílias. 
Seus filhos eram encaminhados para adoção, em troca de polpudas doações para o convento, e elas trabalhavam por anos em regime servil, até pagarem sua "dívida" com as freiras que as acolhiam e também exploravam.
A igreja tem um papel terrível de falsidade e de maldades.
Não sei se continua assim.

Os atores.



O outro bom filme foi esse chileno, Gloria.
Esse encontrei no Telecine Cult.
Nem sabia que no Chile se fazia cinema para "exportação".

Gloria (Paulina García) é uma mulher solitária de 58 anos, cujos filhos já estão crescidos e independentes e não moram mais com ela. 
Ela trabalha e se diverte.
Usa 2 óculos imensos e que achei horrível.
Como se recusa a ficar sozinha em casa às noites, ela tem o hábito de ir a bailes  dedicados à terceira idade. 
Lá ela conhece vários homens, com os quais costuma se empolgar e, tempos depois, se decepcionar. A situação muda quando conhece Rodolfo (Sergio Hernández), um ex-oficial da Marinha que é sete anos mais velho do que ela, divorciado e que tem uma relação ainda de dependência com a ex e as filhas. 
Gloria se apaixona e muito rapidamente, se decepciona.
Gloria-Paulina García
O filme é legal e as músicas de baladas, são lindas.
Liliane

sábado, maio 02, 2015

Sensor para teto

 Estou síndica do Edifício, desde março.
Assumi o Condomínio com uma dívida no Cheque Especial de mais de R$ 5.000,00.
É fogo, viu?
Mas vamos acabar com a ela, a dívida.
Já descobri vazamentos, grandes vazamentos, de água em 3 aptos, depois da vistoria.
Acho muita cara de pau, o morador e/ou proprietário, com vazamentos e ficar sem resolver o problema.
Tem morador devendo a taxa de condomínio.
Comigo, não tem acordo. Vai para justiça.
Eu, nem os moradores responsáveis, podem ser penalizados.

Edifício
Agora vou tentar diminuir a conta de Energia que já teve 2 grandes aumentos, este ano.
Vou colocar sensor de presença no teto da garagem, que é no sub-solo(bem escura).
O problema é fazer a pesquisa de preço pela Internete, dos armazéns aqui do bairro.
Os fones informados, não atendem.
Haja paciência!
Sensor
Liliane

sexta-feira, maio 01, 2015

Gravity, o filme

Finalmente, ontem, assistimos esse filme num dos Canais da Sky. 
Certamente, repete hoje e eu espero rever as cenas que ficaram em aberto para mim.
Não é um filme de minha predileção.
Tenho medo de vê coisas do espaço. Me assustam, aquelas imagens.
Mas eu tento esquecer o medo e sigo em frente, algumas vezes.
Só não consegui descobrir onde termina o personagem de George Clooney.
Acho que ele desaparece no espaço.
Pedrita(www.mataharie007.blogspot.com.br) pode me dizer.
Alfonso Cuaron-diretor
Esse é o Diretor.
Um mexicano que deu sorte, lá no meu paraíso.
George Clooney e Sandra Bullock
 A Dra. Ryan Stone(Sandra Bullock) é uma especialista de missão em sua primeira missão espacial no ônibus espacial Explorer. Ela é acompanhada pelo astronauta veterano Matt Kowalski(George Clooney), que comanda sua expedição final. Durante uma atividade extraveicular para realizar reparos no telescópio espacial Hubble, o Controle da Missão em Houston adverte a equipe que a Rússia abateu um satélite desativado deles com um míssil, e o impacto gerou uma reação em cadeia que provocou uma nuvem de detritos espaciais viajando em alta velocidade em direção à nave Explorer. Embora de início o comando da missão tenha descartado qualquer ameaça, eles logo detectam perigo e ordenam que a missão seja abortada. A reação em cadeia acaba também destruindo alguns outros satélites, e a comunicação com a Terra acaba se perdendo. Os astronautas, contudo, continuam transmitindo suas informações, na esperança de que o comando da missão possa ouví-los.



 Os detritos chegam e atingem a Explorer, danificando severamente a nave, separando Ryan e deixando-a à deriva. Matt se recupera e consegue resgatar Ryan. Quando voltam à Explorer, descobrem que toda a equipe foi morta, pois a nave foi destruída. Com o jetpack de Matt, eles viajam até a Estação Espacial Internacional (EEI), orbitando a cerca de 100 km dali. Matt calcula que em 90 minutos os detritos completarão uma órbita e voltarão a atingi-los. Enquanto isso, o oxigênio do traje de Ryan diminui até níveis críticos.
Imagem que assuta.
 No caminho, os dois conversam sobre a vida e Ryan revela que tinha uma filha, mas ela morreu ainda criança. Quando eles alcançam a EEI, danificada, mas ainda funcional, eles percebem que a equipe evacuou em um dos módulos Soyuz e que o paraquedas do outro foi acidentalmente ativado, tornando-o inútil para um retorno à Terra. Contudo, Matt afirma que o módulo restante ainda pode ser utilizado para viajar para a Estação Espacial Chinesa Tiangong, onde provavelmente haverá módulos disponíveis para evacuação.
Os lindos, no Festival de Veneza.
Vale a pena assistir.
A gente vê como é pequeno, no meio desse infinito universo.
Liliane

quarta-feira, abril 29, 2015

Museu do sertão

Vale a pena conhecer o Museu do Sertão.
Pedrita (www.mataharie007.blogspot.com.br) ia adorar.
De barro

Painel

Roupas Vaqueiros

Personagens

??

Luiz Gonzaga

Chapeu de couro

??

??

Utensílios.
Liliane

segunda-feira, abril 27, 2015

Marluce vai gostar?

Nossa amiga Marluce fez aniversário dia 23 de março.
Mas ela estava viajando e não pude entregar o presente.
Gosto de dar e receber presentes no dia certo do aniversário.
Sempre no dia certo.
Afinal a data não muda nunca.
Mas com Marluce, vou entregar o presente, fora do dia.
Ela ainda nem voltou da viagem.
Cobre bolo
Marluce, como eu, gosta de todo e qualquer presente.
E gosta de trabalhos manuais.
Então, separei essa toalha com enfeites dourados que fiz faz muito tempo, e que serve para cobrir os alimentos, em dia de festa, de preferência.
Diadema
E vou dar também um desses diadema, que fiz.
Achei lindo.
Vi isso, na Macy´s de New York.
Copiei o modelo.
Diadema
E esse também não está lindo? 
Mas esse é meu.
Frascos e flores
E esses jarrinhos de perfume? Eu gosto.
Guardo os frasco de perfumes, frascos que acho bonito e ponho flores.
Eles enfeitam as prateleiras de vidro do box da suite.
Borrifo perfume nesses flores, semanalmente.
Essa florzinha roxa e a branca, eu chamo de Benedita.
Será que é? 
Liliane

domingo, abril 26, 2015

Para o filho

Dia 24 de abril foi aniversário de meu filho.
Nem quero lembrar à quanto tempo ele nasceu.
As vezes é difícil(muito mesmo) imaginar( e aceitar) que o filho cresceu e caminha com as próprias pernas.
Se alguém não tem essa dificuldade, ótimo.
Eu tenho e vou morrer com ela (a preocupação).
Não me preparei para vê-los crescer. Não mesmo.
Gostaria de que eles, ainda, sentassem no meu colo.
Um colo que acho nem cabe mais e nem aguenta.
Sempre lembro de como posso me considerar feliz por tê-los tão corretos na vida e com saúde.
Mas estaria mentindo se dissesse que não gostaria que aquele tempo não tivesse passado para eles e para mim. 
Sempre digo a quem ainda tem filho pequeno que aproveite muito e muito.
Porque o tempo passa muito rápido.
Arrumando a mesa
A nora resolveu fazer um Café Colonial aqui em casa, porque eles moram mais longe(mas no mesmo bairro) e a sala é menor.
E eu adoreiiiiii.
Porque gosto de fazer reuniões em volta da mesa, com família e amigos.
Ativada

Nora e filho
Tinha munguzá, pamonha, canjica, tapioca, pães, bolos, inhame com linguiça calabresa e um arrumadinho de charque.
Usei uma toalha de mesa, novíssima, vermelha, mas que não era o vermelho do PT.
Era vermelho do Natal.
Já arrumada.
E tudo terminou pouco antes da ¹/² noite.
Liliane